Menos papel e burocracia na FACEPE

PUBLICIDADE
Visando a entrada de forma definitiva na era digital, a FACEPE iniciou seu processo de desburocratização e vem reduzindo a quantidade de papel exigida para a candidatura a seus editais. Com isso, a agência estadual de fomento à CT&I, vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, está solicitando que a submissão de propostas seja feita por meio digital. A iniciativa está alinhada à Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação lançada e implementada pelo Governo Paulo Câmara, que busca contribuir com a transição para um Estado inteligente e digital.
Segundo o presidente da FACEPE, Abraham Sicsu, os primeiros editais da Fundação a dispensar a entrega de documentação foram os da PBPG, PIBIC, entre outros. “Agora, esse procedimento será ampliado para todos os editais lançados”, destaca, lembrando que os interessados devem sempre atentar para as regras e regulamentos de cada edital. Apenas os projetos aprovados deverão apresentar os documentos em meio físico.

Difusão científica – Um dos editais lançados no novo formato é o “Edital 04/2018 – Divulgação Científica”. Com o valor global de R$ 550 mil para apoio a projetos de divulgação científica, a chamada pode receber propostas nas categorias de exposições interativas, experimentos ou kits educacionais e produções audiovisuais. Aberto para candidaturas de escolas públicas, departamentos ou cursos regulares das Instituições de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, os interessados devem fazer a candidatura até 1º de maio no site da FACEPE (http://agil.facepe.br).

PUBLICIDADE